quinta-feira, outubro 05, 2006

início de tarde

Hoje resolvi almoçar no Alvaláxia, mais uma vez fiquei surpreso pela quantidade de gente que o centro tinha. Já debatemos muito o tema aqui no blog, por isso não vou fazer qqr comentário sobre a má opção que o Sporting vai fazer em vender o centro comercial.

Dei uma olhadela pelo estádio e vi que o relvado estava já com um belo aspecto, completamente sarado do tratemento que levou na segunda-feira, com os dias de descanso que vai ter, certamente vai estar ao melhor nível para o jogo da Liga dos Campeões.

11 comentários:

leao_xxi disse...

o centro funciona como sala de sócios do nosso clube, quanto a vende-lo eu sou a favor, mas era para lá fazer o nosso pavilhão, à imagem da nossa saudosa Nave, como muitos diziam, já entravam lá a perder, do alvaláxia a unica coisa que tem interesse é a fan lab...

LionHeart disse...

pikiniki

O facto de o centro estar bem composto de pessoas num feriado não quer dizer nada. O que conta é a rentabilidade real dos lojistas que aí estão, e essa é desastrosa.

Tens de perceber primeiro qual é o modelo de negócio subjacente ao Alvaláxia. Recordo que o Sporting não tem participação nas vendas das lojas, ou seja, é um negócio de comércio para os lojistas mas apenas um negócio imobiliário para o Sporting. Em suma:

* os lojistas fazem o seu comércio
* o Sporting recebe uma renda do alguer das lojas

O problema é que as lojas estão às moscas na maior parte do tempo, e mesmo quando o pessoal lá anda a passear, não compram nada. Salva-se a restauração mas apenas em dias de jogo. As consequências disto é que os lojistas há muito que deixaram de pagar rendas ao Sporting, o que constitui até um entrave de natureza jurídica à venda deste imóvel. Muitos também não sobreviveram e fecharam as portas.

Como é que isto se resolve? Entregando este negócio a especialistas na sua exploração, que terão de criar outras formas de ancoragem de pessoas ao espaço comercial, muito provavelmente diversificando os produtos e afastando-os (por muito que custe) da marca Sporting.

Saudações Leoninas

RG54 disse...

Curiosamente também eu almocei no Alvaláxia no feriado, Pikiniki, tendo também ficado surpreendido com o número de pessoal que por lá andava. No entanto e infelizmente, a situação relatada pelo Lionheart é, pelo que sei bem real, ou seja de semana o afluxo de pessoas é incomparavelmente diminuto e por isso as rendas que deveriam ser pagas pelos lojistas ao Sporting estão, já em grande numero de situações, em atraso. Por isso e com grande pena minha me parece que, infelizmente, a única situação que pode evitar males maiores é mesmo a venda. Ficaremos sem património que não o desportivo? É verdade mas quase todos os outros à muito que o não têm e continuam a fazer de conta…Temos cada vez mais que rentabilizar o património desportivo, que é, esse sim a razão da existência do SCP. Abraço e Saudações Sportinguistas.

PiKiNiKi disse...

A questão que defendemos no blog é o vender a preço de saldo, quando todos sabemos a receita para tornar um negócio daqueles rentável: Lojas Âncora: Zara´s, Hm`s, Modelo´s, etc...
Fiquei espantado no feriado como um centro com 1 tabacaria, 1 loja da tv cabo, 1 cabeleireiro, 1 bingo , cinemas e o resto restuaração tinha tanta gente! Claro que se tivesse uma loja ancora seria diferente. A lolização é excelente (metro), pouca concorência...o mais perto é o colombo..portanto tinha e vai ter condições para ser um espaço comercial de successo. Se calhar não interessa vender a preço mais elevado, mas isso são outros quinhentos!
Eu sou frequentador regular do Alvaláxia e vejo sempre os comes e bebes bem frequentados, além do mais em dias de jogo devem fazer vendas que valem por dias de negócio.
E o porquê das reloutes tão perto do estádio? Porque não afasta-las. E o que o Sporting ganha com as reloutes? Ou ganha a CML?

Para concluir, tornar rentável, atrair os investidores e depois vender a preço justo!
Não defendo o deixar morrer, deixar morrer os comerciantes e depois vender a preço de saldo.

n_sardas disse...

como já expressei anteriormente, sou contra, mais pelo timing da operação e pela forma como tal foi feita.
Não aceito que o clube diga em praça publica que esta falido e que precisa de vender, nenhum de nós se amanhã tiver de vender algo nosso, vai dizer a um potencial comprador que esta falido e precisa de vender urgentemente, é meio caminho para vender mal.
Depois é a questão do timing, vai nascer uma urbanização ao lado do alvalaxia, com milhares de potenciais clientes...
e tb não posso esquecer o pq do Alvalaxia ser um fiasco... quais as razões? a acordo da venda dos terrenos do antigo estadio com a MDC (dona dos CC Foruns) preve um acordo de exploração do Alvalaxia... e existem mais historias relacionadas com o Alvalaxia, relacionadas com os gestores que o Sporting e a má gestão do Alvalaxia... tb não posso esquecer toda a historia de vitimização que foi feita em torno desta venda...
Claramente o Sporting nunca fez nada para rentabilizar de um forma profissional o espaço, colocou incompetentes nesta area de negocio... e são essas questões que eu queria ver respondidas e serem assumidas responsabilidades, que mais uma vez vai morrer solteira...

LionHeart disse...

n_sardas

Compro toda a tua argumentação excepto essa de que houve vitimização para vender.

Deixaste-te levar pela demagogia de quem nunca geriu, e não percebe que, naquele momento, o Sporting não tinha como fazer face aos seus compromissos financeiros de curto prazo. Não estava falido mas tinha de liquidar património. Até à data, nenhum outro brilhante apresentou outra solução. Hoje o Sporting está a caminho de liquidar uma parte substancial do passivo de longo prazo, reduzindo assim os compromissos de curto prazo, ficando menos exposto às subidas do preço do dinheiro (não sei se reparaste, as taxas de juro subiram ontem outra vez). O resultado é que, com uma época equilibrada e uma participação na Champions League (que esperamos seja apenas a primeira de muitas), o Sporting consegue pagar dívidas sem ter de vender jogadores ao desbarato. Não é isso que todos querem? Ou preferem ter um centro comercial às moscas?

n_sardas disse...

Caro Lionheart

desculpa, mas claramente houve vitimização... como prova disso dou-te o exemplo de falar-se daquilo que o Sporting vai poupar, mas ninguem dizer quanto o Sporting vai perder, sim, pq o Sporting vai perder receitas das rendas do Alvalaxia, do Edificio Visconde, Holmes Place e CUF.
Eu, não foi contado, eu proprio questionei directamente o actual presidente do Sporting, no final da sua intervenção a AG do Atlantico, quanto era o valor da receita em rendas que o Sporting ia perder, com esta alienação? o mesmo, FSF respondeu-me que isso não era relevante!?!?!?! sinceramente, fiquei sem resposta, pq esperei todas as respostas menos essa... não é relevante? é bastante relavante, para quem pretendia saber os dados todos para poder tomar a decisão era... pq vender as 4 fracções? tendo a CUF e o HP contratos a longo prazo, não seria financeiramente viavel o Sporting manter no seu patrimonio esses 2 espaços? este era outro cenario que gostava de ter visto discutido...
Outra prova dessa vitimização, não sei se tiveste a oportunidade de estar na 1º pseudo-AG na FIL, claramente, era notorio que nessa AG, a derrota da proposta de alienação ia ser clara... consideras que nesse periodo houve mais informação? eu penso que não, claramente não, houve sim uma campanha de vitimização, de alarmismo, com FSF a dizer uma coisa, Dias da Cunha a dizer outra...
Eu não acho normal um presidente dizer que um passivo é X, e o ex-presidente, que até nomeou o novo presidente, dizer que o passivo é Y... não acho normal e não aceito tal...
eu não sou da oposição, e nem sou de FSF... eu sou do Sporting, eu quero o melhor para o Sporting... nesta questão do patrimonio, tenho e vou manter uma divergencia com FSF, pq considero que nem todos os cenarios foram colocados e devidamente estudados...
Mas ainda vamos ter oportunidade de debater mais sobre este assunto, eu escrevi tanto sobre a mesma, lancei tantos cenarios, que vou voltar a escrever sobre a mesma, conforme os desenvolvimentos forem acontecendo... e espero que esse debate aconteça, pq são esses confrontos de ideias entre nós, sócios, adeptos, que faz o Sporting melhor...

Saudações Leoninas

LionHeart disse...

n_sardas

Eu estava lá, e recordo essa interpelação. Recordo bem que essa pergunta ficou sem resposta. Mas creio que as receitas em causa são de facto irrelevantes (da ordem dos milhares por mês).

Quanto a Dias da Cunha, recordarás também que a sua postura foi algo estranha. Ainda me lembro da corrida que o Dias da Cunha deu por aquele corredor abaixo para ser o primeiro a falar. Eu quando cheguei à fila fiquei no número 73, um ou dois atrás do Dias Ferreira, que se desinteressou totalmente pela Assembleia. Obviamente não cheguei a falar.

Seja como for, aquela Assembleia foi para mim um sinal de enorme vitalidade do clube. Concordarás comigo que, tanto aquele debate como as trocas de ideias que aqui e noutros foruns fazemos (sempre com elevação) não são facilmente vistas noutros clubes (basta ver o que aconteceu recentemente ao Gil Vicente). Acredito que pela qualidade dos nossos adeptos (independentemente das diferentes opiniões), o nosso futuro estará sempre assegurado.

Saudações Leoninas

LionHeart disse...

Caros:

Visitem

http://catedraldapalavra.blogspot.com/2006/09/escola-da-traio.html

e deixem um comentário a expressar a vossa indignação.

NOTA: é preciso ter um estomago forte para ler o que este lampião diz do nosso clube.

Saudações Leoninas

Pedro disse...

E caro Sardas não pensaste q, se calhar, essas receitas são mesmo irrelevantes?

n_sardas disse...

se são irrelevantes, então o Sporting virou santa casa da mesericordia do imobiliario... construimos espaços comerciais, onde as rendas são inferiores ás rendas dos emprestimos para fazer os mesmo????